Home Data de criação : 09/03/22 Última atualização : 13/08/27 13:03 / 84 Artigos publicados

A Linha Mágica de Arthur - A História de Ninféia - III PARTE - J.J. VILHEIRA  escrito em terça 09 fevereiro 2010 12:11

Blog de jhunnyorvilheira :J.J. VILHEIRA, A Linha Mágica de Arthur - A História de Ninféia - III PARTE - J.J. VILHEIRA

Os olhos de Arthur estavam vendo inúmeras coisas, o lugar era muito grande e cheio de árvores bem altas e muito juntas, uma verdadeira floresta, mas essa era bem diferente, tinha no ar algo diferente, era como se pudesse respirar paz, enquanto Arthur estava parado olhando para todos os lados e tentando saber onde ele estava uma mãozinha lhe tocou, era Sarah que ao tocar o rolo de linha mágico também entrou para esse novo mundo, o mais interessante é que nem Arthur e nem Sarah estavam com medo ou apreensivos quanto ao novo lugar.

- Arthur onde é que nós estamos? Onde ta todo mundo?

Perguntou Sarah que estava sem entender nada, a menina apesar de muito pequena é muito inteligente, estava decidida a não voltar se fosse preciso.

- Sarah aqui é o mundo mágico desse rolo de linha que Naná me deu, ela me disse que ele é mágico e que me traria para esse lugar todas as vezes que eu estivesse com medo, acho que você pôde entrar aqui por que tocou nele quando eu estava desenrolando-o.

Os dois começaram a andar, o lugar é lindo, calmo e muito colorido, com muitas flores e frutas para quem estivesse com fome, mais a frente viram uma linda cachoeira, Arthur olhou para Sarah, sorriu, e juntos correram em direção a cachoeira, quando chegaram lá notaram que havia mais alguém, uma mulher magra, alta, de cabelos bem compridos esverdeados,orelhas grandes e bem pontudas em sua cintura estavam algumas conchas do mar como se estivessem pregadas, usava um vestido bem fino colado no corpo, ao ver pessoas se aproximando ela saltou alto dentro da água e foi bem para o fundo, Arthur se aproximou mais e se envergou para ver a água da cachoeira, mas ele não conseguia ver para onde aquela mulher havia ido, quando ele se abaixou mais a mulher apareceu bem a sua frente com o nariz pontudo quase colado ao seu.

- Quem é você e de onde veio?

Perguntou a mulher curiosa, ela tinha lindos olhos verdes bem claros e uma pele bem suave como a de um anjo, embora nunca houvesse visto um, em seus ombros tinham algumas plantas do mar, mas como se ela estava em uma cachoeira?

- Me chamo Arthur e essa é minha amiga Sarah, eu ganhei essa linha mágica que me trouxe até aqui.

- Sou Alina, me esperem aqui que eu já volto.

Alina novamente saltou bem alto e foi novamente para o fundo, os meninos não haviam entendido nada, apenas ficaram no mesmo canto esperando que Alina voltasse como ela havia pedido, a água da cachoeira é cristalina, dá para se ver quase tudo que há dentro dela, algumas pedras, pequenos peixes coloridos que mais parecem de mentira. Arthur e Sarah escutaram um barulho vindo de perto da cachoeira, estava cada vez mais perto e forte, as árvores estavam se abrindo, para alguma coisa passar, alguma coisa bem grande, quando então eles viram o que era, ficaram surpresos, era uma grande árvore, que veio até a cachoeira para tomar um pouco de água, colocou suas longas raízes dentro da água e por lá ficou, novamente imóvel.

Não demorou muito e Alina voltou, mas agora estava acompanhada de muitas outras pessoas assim como ela, todos com os corpos esverdeados e ouviram Alina dizer.

- Sim mamãe é ele, ele tem a linha mágica dentro do bolso, disse ter ganhado.

A mulher mais velha do que Alina saiu de dentro da água e foi falar com os meninos, tinha um rosto muito bonito e um sorriso permanente, olhos pequenos e uma face muito amigável.

- Jovem Arthur será que eu posso ver a linha que você tem?

- Claro que pode.

Arthur retirou a linha mágica do bolso e entregou para a mulher, ela com uma voz bem baixa começou a falar olhando hora para a linha hora para os olhos de Arthur.

- Essa é a linha mágica de Linophe, um grande mago que esse mundo viu, ele não está mais conosco, morreu quando passou para essa linha todo seu poder, havia um equilíbrio entre o seu mundo e o meu que foi quebrado quando uma Ninfa, assim como todos nós, chamada Lili entregou o segredo da bondade de Ninféia para Oniron e ele estava corrompido pela maldade que nasceu no mundo dos homens, quando ele voltou para Ninféia trouxe com sigo toda a maldade que havia no mundo dos homens, foram tempos de guerra e de muita tristeza e medo, graças a Linophe e essa sua linha conseguimos salvar Ninféia, mas todo o resto de nosso mundo foi destruído, quando Linophe viu a devastação que os homens estavam fazendo aqui, colocou todos os seus poderes nessa linha e disse-nos.

- A chave para entrar aqui estará bem escondida, onde eles nunca lembraram de procurar, estarão muito ocupados querendo destruir nosso mundo do que como encontrar a chave mágica.

- A chave mágica foi escondida entre os próprios homens de seu mundo pequeno Arthur, essa linha deve levar-nos a árvore dos sonhos, que ninguém mais sabe para onde ela foi. Arthur você trouxe consigo a esperança de nosso povo. Depois de Linophe ter criado essa linha mágica que é o caminho para a árvore dos sonhos, disse que só poderíamos sair daqui novamente quando a linha mágica voltasse pelas mãos de um inocente, que não fora corrompido pelo cruel mundo dos homens.

O que Arthur sabia é que a linha mágica é um caminho, mas ele ainda não sabe que a chave para encontrar a árvore dos sonhos e trazer de volta a bondade ao mundo das criaturas mágicas é ele.

 

Compartilhar

Faça um comentário!

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.
Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.166.95.146) para se identificar     


1 comentário(s)

  • jhunnyorvilheira Sex 12 Fev 2010 14:50
    BLANCHE, estou fazendo a história por partes, quando termino uma parte leio algumas vezes para ver se tem algum erro caso tenha corrijo e coloco no blog, às vezes digito rápido e não percebo que esqueci de alguma coisa como aconteceu na segunda parte quando escrevi que os soldados iam as ruas devastadas, mas não disse o que eles iam fazer lá, logo substitui o paragrafo que já estava no blog, por assim ainda não sei exatamente o que vai acontecer com Arthur e os outros, pois estou deixando a história tomar os rumos que vinher na mente quando estou escrevendo. Obrigado poe estar lendo e Bom dia!


Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para jhunnyorvilheira

Precisa estar conectado para adicionar jhunnyorvilheira para os seus amigos

 
Criar um blog